Vinhedos de Portugal

Região do Douro

Nas encostas do Rio Douro (o Rio de Ouro), norte de Portugal, é produzido o melhor e o mais conhecido dos vinhos portugueses: o vinho do Porto. Os vinhedos do Douro são classificados Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Guia dos Vinhedos de Portugal
Vinhedos do Douro © Images of Portugal


Porto, vinho icônico

Das vinhas do Douro são produzidos os mais famosos vinhos de Portugal, os vinhos do Porto e os do Douro. Os vinhedos destas terras do Norte de Portugal, do Porto, berço da nacionalidade, estendem-se por 43.611 ha, sendo a segunda maior região vitivinícola do país, atrás apenas das Beiras (52.670 ha). Destes célebres vinhedos foram produzidos 1.612.670 hectolitros de vinhos em 2016.

Guia dos Vinhedos de Portugal
Ponte D. Luís, Porto © Antonio Sacchetti / Images of Portugal

Douro Vinhático, Patrimônio Mundial

A Regiõo Vinhática do Douro, é a principal região produtora do país. E, além de ser reconhecida Patrimônio Mundial pela Unesco, foi a primeira região demarcada de Portugal e a mais antiga região vinícola do mundo (1756).

Seus vinhos são utilizados tanto para a produção do DOC Douro quanto dos vinhos DOC Porto. Além da DOC Douro, a denominação Regional Duriense também se aplica a vinhos produzidos na região. Não confundir com a Denominação de Origem Porto, relativa apenas aos vinhos licorosos.
Dos vinhedos do Douro DOC são produzidos alguns dos melhores tintos e brancos de Portugal.

Guia dos Vinhedos de Portugal
Vinhos do Porto © Ari Oliveira


Área de Demarcação DO Douro

A área que compreende a DO Douro (a mesma da DO Porto) está dividida em 3 sub-regiões:

1. Baixo Corgo

distrito de Vila Real: os concelhos de Mesão Frio, de Peso da Régua e de Santa Marta de Penaguião;
- concelho de Vila Real: as freguesias de Abaças, Ermida, Folhadela, Guiães, Mateus, Nogueira, Nossa Senhora da Conceição (parte), Parada de Cunhos, São Dinis e São Pedro

• No distrito de Viseu são os seguintes os lugares onde se produz vinhos para a DO Douro e DO Porto:
- concelho de Armamar: as freguesias de Aldeias, Armamar, Folgosa, Fontelo, Santo Adrião, Vacalar e Vila Seca;
- concelho de Lamego: as freguesias de Cambres, Ferreiros de Avões, Figueira, Parada do Bispo, Penajóia, Samodães, Sande, Santa Maria de Almacave, Sé e Valdigem, e as Quintas de Foutoura, do Prado e das Várzeas, na freguesia de Várzea de Abrunhais; - concelho de Resende: a freguesia de Barrô.

2. Cima Corgo

distrito de Vila Real:
- concelho de Alijó: as freguesias de Alijó, Amieiro, Carlão, Casal de Loivos, Castedo, Cotas, Favaios, Pegarinhos, Pinhão, Sanfins do Douro, Santa Eugénia, São Mamede de Riba Tua, Vale de Mendiz, Vilar de Maçada e Vilarinho de Cotas;
- concelho de Murça: as freguesias de Candedo, Murça e Noura;
- concelho de Sabrosa; as freguesias de Celeirós, Covas do Douro, Gouvães do Douro, Gouvinhas, Paços, Paradela de Guiães, Provesende, Sabrosa, São Cristóvão do Douro, São Martinho de Anta, Souto Maior, Vilarinho de São Romão;

• No distrito de Viseu são os seguintes os lugares onde se produz vinhos para a DO Douro e DO Porto:
- concelho de São João da Pesqueira: as freguesias de Castanheiro do Sul, Espinhosa, Ervedosa do Douro, Nagozelo do Douro, Paredes da Beira, São João da Pesqueira, Soutelo do Douro, Trevões, Vale de Figueira, Valongo dos Azeites, Várzea de Trevões e Vilarouco;
- concelho de Tabuaço: as freguesias de Adorigo, Barcos, Desejosa, Granjinha, Pereiro, Santa Leocádia, Sendim, Tabuaço, Távora e Valença do Douro

distrito de Bragança:
- concelho de Carrazeda de Ansiães: as freguesias de Beira Grande, Castanheiro do Norte, Carrazeda de Ansiães, Lavandeira, Linhares, Parambos, Pereiros, Pinhal do Norte, Pombal, Ribalonga, Seixo de Ansiães e Vilarinho de Castanheira.

3. Douro Superior

distrito de Bragança
- concelho de Alfândega da Fé: a freguesia de Vilarelhos
- concelho de Freixo de Espada à Cinta: as freguesias de Freixo de Espada à Cinta, Ligares, Mazouco e Poiares;
- concelho de Mirandela: as propriedades que foram de D. Maria Angélica de Sousa Pinto Barroso, na freguesia de Frechas, e as da Sociedade Clemente Meneres, nas freguesias de Avantos, Carvalhais, Frechas e Romeu
- concelho de Torre de Moncorvo: as freguesias de Açoreira, Adeganha, Cabeça Boa, Horta, Lousa, Peredo dos Castelhanos, Torre de Moncorvo e Urros
- concelho de Vila Flor: as freguesias de Assares, Freixiel, Lodões, Roios, Sampaio, Santa Comba da Vilariça, Seixo de Manhoses, Vale Frechoso e Vilarinho das Azenhas, as Quintas da Peça e das Trigueiras e as propriedades de Vimieiro, situadas na freguesia de Vilas Boas, e Vila Flor

distrito de Guarda:
- concelho de Figueira de Castelo Rodrigo: a freguesia de Escalhão
- concelho de Meda: as freguesias de Fontelonga, Longroiva, Meda e Poço do Canto
- o concelho de Vila Nova de Foz Côa.

Principais castas tintas

Castas tintas ulizadas na elaboração dos vinhos da DO Douro: Alicante Bouschet, Alvarelhão, Alvarelhão Ceitão, Aragonez (Tinta Roriz), Aramon, Baga, Barca, Barreto, Bastardo, Bragão, Camarate, Carignan, Carrega Tinto, Casculho, Castelã, Castelão (Periquita1), Cidadelhe, Concieira, Cornifesto, Corropio, Donzelinho Tinto, Engomada, Espadeiro, Gonçalo Pires, Grand Noir, Grangeal, Jaen, Lourela, Malandra, Malvasia Preta, Marufo, Melra, Mondet, Mourisco de Semente, Nevoeira, Patorra, Petit Bouschet, Pinot Noir, Português Azul, Preto Martinho, Ricoca, Roseira, Rufete, Santareno, São Saúl, Sevilhão, Sousão, Tinta Aguiar, Tinta Barroca, Tinta Carvalha, Tinta Fontes, Tinta Francisca, Tinta Lameira, Tinta Martins, Tinta Mesquita, Tinta Penajóia, Tinta Pereira, Tinta Pomar, Tinta Tabuaço, Tinto Cão, Tinto Sem Nome, Touriga Fêmea, Touriga Franca, Touriga Nacional, Trincadeira (Tinta Amarela), Valdosa e Varejoa.

Principais castas brancas

Quanto às castas brancas, elas são a Alicante Branco, Alvarelhão Branco, Arinto (Pedernã), Avesso, Batoca, Bical, Branco Especial, Branco Guimarães, Caramela, Carrega Branco, Cercial, Chasselas, Côdega de Larinho, Diagalves, Dona Branca, Donzelinho Branco, Estreito Macio, Fernão Pires (Maria Gomes), Folgasão, Gouveio, Gouveio Estimado, Gouveio Real, Jampal, Malvasia Fina, Malvasia Parda, Malvasia Rei, Moscadet, Moscatel Galego Branco, Mourisco Branco, Pé Comprido, Pinheira Branca, Praça, Rabigato, Rabigato Franco, Rabigato Moreno, Rabo de Ovelha, Ratinho, Samarrinho, Sarigo, Semillon, Sercial (Esgana Cão), Síria (Roupeiro), Tália, Tamarez, Terrantez, Touriga Branca, Trigueira, Valente, Verdial Branco, Viosinho e Vital.

Vinhos tintos DO Douro

Ricos em cor e em aroma, os vinhos tintos da DO Douro são aveludados e têm sabor agradável, além de envelhecerem nobremente.

Vinhos brancos DO Douro

Quanto aos vinhos brancos DO Douro, eles são finos, leves, frescos, agradavelmente acídulos e muito aromáticos.

Porto, lenda e tradição

Este vinho quase mítico, primeiro, atravessou a Mancha, para em seguida conquistar o mundo, levando o savoir-faire vitivinícola de Portugal a todos os continentes.

Ver também Regiões vinícolas.

Os vinhos - sobretudo os tintos e os brancos - enriquecem a gastronomia portuguesa, que todo visitante deve degustar quando de sua visita ao país.

Castas - Destacam-se a Fernão Pires (Maria Branca), casta branca mais comum dos Vinhos Verdes e Castelão, a mais comum das tintas. A Touriga Nacional é a mais nobre das castas portuguesas.

Guia dos Vinhedos de Portugal
Vinho do Porto © Jon Sullivan / CC